NOSSA HISTÓRIA

O município de Cajapió foi, inicialmente, constituído em vila já com a mesma denominação, pela lei provincial nº 1.378, de 11 de maio de 1876, sendo seu território resultado do desmembramento do antigo município de São Bento dos Perizes, hoje apenas São Bento.

Segundo a tradição corrente, antes da instituição da vila, já o território era penetrado pelos frades da Ordem Franciscana que nele plantaram a civilização, concorrendo, outrossim, para o maior desenvolvimento do mesmo a ação de portugueses e italianos, que foram os primeiros povoadores da terra. Outras causas, ainda, contribuíram para alargar o progresso do município, destacando-se o aldeamento dos índios, que possibilitou o povoamento inicial e a participação do elemento negro que ajudou a promover o devassamento das matas da região.

Gentílico: cajapioense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila e distrito com a denominação de Cajipó, pela lei provincial nº 1378, de 11-05-1886, desmembrado de São Bento dos Perizes. Sede na atual vila de Cajapió. Não temos a data de Instalação.

Pela lei provincial nº 843, de 10-07-1868, é criado o distrito de Bacurituba e anexado ao muicípio de Cajipó.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a vila é constituída de 2 distritos: Cajipó e Bacurituba.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Cajipó, pela lei estadual nº 1139, de 1004-1924.

Pelo decreto lei estadual nº 241, de 09-01-1932, é extinto o município de Cajapió, sendo seu território anexado ao município de São Vicente Ferrer, com o distrito.

Pelo decreto estadual nº 539, de 16-12-1933, o distrito de Cajapió passou a fazer parte do município de São Bento dos Perizes.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Cajapió, figura no município de São Bento dos Perizes.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Cajapió pelo decreto nº 855, de 19-06-1935, desmembrado de São Bentos dos Perizes. Constituído de 2 distritos: Cajapió e Bacurituba.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o município é constituído de 2 distritos: Cajapió e Bacurituba.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1937, o município é constituído do distrito sede. Não figurando o distrito de Bacurituba.

Por ato das disposições transitória do estado, promulgado a 28-07-1947, é criado o município de São Bento de Bacurituba, com terras desmembrada do município de Cajapió.

Pela lei estadual nº 269, de 31-12-1948, é criado novamente o distrito de Bacurituba e anexado ao município de Cajapió.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Cajapió e Bacurituba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 17-I-1979.

Pela lei estadual nº 6196, de 10-11-1994, desmembra do município de Cajapió o distrito de

Bacurituba. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de de 15-VII-1997, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte:IBGE




HINO DA CIDADE

Salve Terra alvissareira
Tua linda primazia
Torrão que adoramos
Onde o sol ilumina dia-a-dia

Terra das palmeiras
Do litoral e o coração
Retalho da pátria amada
E pedaço do Maranhão (Bis)

Este garboso município
Salve tua bandeira
Salve, Salve (Bis)
Salve esta gleba brasileira

Imensos campos verdejantes
O céu a cor de anil
Berço de ilustrações
De tradição varonil

Salve tua bandeira
Salve, Salve (Bis)
Salve esta gleba brasileira

A fauna é riquíssima
Matina o gorjeio a passarada
Segue o caboclo no trabalho
Surge no sol no horizonte a alvorada

Salve tua bandeira
Salve, Salve (Bis)
Salve esta gleba brasileira

E a nossa esperança
Em que todos esperamos
Pelo fruto da criança

Avante cajapioenses
Nesta terra de amores
Sejamos todos mais gratos (Bis)
Pelos seus fundador
es.


LEI DE CRIAÇÃO

MUNICÍPIO DE CAJAPIÓ

Lei nº 269 de 31 de Dezembro de 1948. Cria o Município de CAJAPIÓ.

LIMITES MUNICIPAIS

1 – Com o Município de SÃO BENTO:

Começa no lugar denominado Repartimento onde no Igarapé Esperança, se dividem as águas do Rio Aurá das do Igarapé Cajapió; segue por um alinhamento reto ao lugar Pedrinhas, no Rio Aurá.

2 – Com o Município de PERI-MIRIM:

Começa no lugar denominado Pedrinhas, no Rio Aurá; segue pelo talvegue deste Rio, à jusante, até a foz do Igarapé Joaquim dos Santos, à sua margem esquerda.

3 – Com o Município de BEQUIMÃO:

Começa na foz do Igarapé Joaquim dos Santos, à margem esquerda do Rio Aurá; segue pelo talvegue deste Rio à jusante até a foz do Igarapé Tubarão, à sua margem esquerda.

4 – Com o Município de ALCÂNTARA:

Começa na foz do Igarapé Tubarão, à margem esquerda do Rio Aurá; segue pelo talvegue deste Rio à jusante, até a boca do canal, que separa a Ilha das Pacas do continente; segue pelo veio desse canal, separando essa Ilha para Alcântara, até sua boca na Baía de São Marcos, e prossegue até a linha do meio dessa baía.

5 – Com a Baía de SÃO MARCOS:

Começa na linha do meio da Baía de São Marcos, defronte a boca do canal que separa a Ilha das Pacas do continente; segue pela linha do meio do braço oriental do Rio Mearim, incluindo a Ilha dos Carangueijos, até defrontar a foz do Igarapé Fundo.

6 – Com o Município de ANAJATUBA:

Começa na linha do meio do braço oriental do Rio Mearim, defronte à foz do Igarapé Fundo; segue pela linha do meio referida, até o ponto de bifurcação dos braços oriental e ocidental do Rio Mearim.

7 – Com o Município de SÃO VICENTE FERRER:

Começa na bifurcação dos braços oriental e ocidental do Rio Mearim; segue pela linha do meio do braço ocidental desse Rio, separando o continente do arquipélago da Ilha dos Carangueijos, até defrontar a foz do Igarapé Cajapió; segue a essa barra e continua pelo talvegue do igarapé Cajapió, à montante, até o ponto denominado repartimento, onde se dividem as águas do Igarapé Cajapió das do Rio Aurá, no Igarapé Esperança.

DIVISAS INTERDISTRITAIS

1 – Entre os distritos de CAJAPIÓ e BACURITUBA (ex-povoado de São Bento de Bacurituba):

Começa no lugar onde, do Igarapé Cajapió, se separa o Igarapé Jacaré; segue pelo talvegue desse Igarapé à jusante; até sua foz à margem ocidental da Baía de São Marcos; daí prossegue até a linha do meio da referida.
 

 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.

 


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!